Estudo aponta tributação maior para mulheres

A Equipe do mestrado Profissional da FGV, do núcleo de Direito Tributário, realizou estudo que mostrou que as mulheres arcam com uma tributação mais elevada que os homens.

Os estudos apontaram que a carga tributária sobre produtos essenciais femininos, a exemplo do absorvente, não seguem o princípio da essencialidade, tendo altas alíquotas, e que, se considerados, além dos absorventes, outros produtos como cosméticos, o sexo feminino tem uma carga tributária 40% maior que os homens.

Além disso, uma vez que os cargos de gestão são assumidos por homens, em sua maioria, 67% das pessoas que são isentas ao pagamento do imposto de renda são homens, em razão da isenção sobre lucros e dividendos, que alcançam aqueles que ocupam mais cargos estratégicos.

Assim, deve ser revisto o discurso de neutralidade da tributação, como se alcançasse as pessoas da mesma forma, pois quando se estuda a fundo a questão, verifica-se as diferenças.

Ana Luiza Coelho Farias